001	Lygia Pape
001 Lygia Pape

Composição Xilogravura 1/7 60 x 45 1956 ACID 8.900

002	Amilcar de Castro
002 Amilcar de Castro

Xilo 5/30 65 x 65 ACID 3.800

003	Tomie Ohtake
003 Tomie Ohtake

Composição SER. PA 70 x 50 1989 ACID 3.900

004	Manabu Mabe
004 Manabu Mabe

“Vida” SER. 11/100 50 x 72 1992 ACID 2.000

004A   A. Volpi
004A A. Volpi

Fachadas SER. 35/150 80 x 55 ACID 1.500

005	Mário Bhering
005 Mário Bhering

Missa de domingo Aquarela 33 x 27 2003 ACIE 1.000

006	Mário Bhering
006 Mário Bhering

Visão urbana RJ Aquarela 23 x 30 ACIE 1.000

007	Mário Bhering
007 Mário Bhering

Barcos no caju RJ Aquarela 31 x 41 1993 ACID 1.000

007A	Carlos Scliar
007A Carlos Scliar

Sapotis VCEST 37 x 26 1983 ACID 2.400

008	Carlos Scliar
008 Carlos Scliar

Composição TM Nanquim e guache 32 x 48 22/2/62 ACID 700

009	Georgina de Albuquerque
009 Georgina de Albuquerque

“Diana Caçadora” OST 115 x 80 1935 ACIE Obra oriunda da coleção do artista professor e restaurador Edson Mota 13.800

010	Pedro Weingartner
010 Pedro Weingartner

Cupido OST 58 x 32 1908 ACID 9.800

011	Del Pino
011 Del Pino

Rua do Aleijadinho Ouro Preto OST 50 x 30 ACID 1.000

012	Sylvio Pinto
012 Sylvio Pinto

Vista de Ouro Preto OST 61 x 46 ACID 3.000

013	Manoel Santiago
013 Manoel Santiago

Dia de verão OSM 34 x 27 Déc. 60 ACID 3.500

014	Bustamante Sá
014 Bustamante Sá

Marinha - CE OSE 15 x 41 ACID Reproduzido no livro do artista sob nº 180 pág. 176 1.100

015	Bustamante Sá
015 Bustamante Sá

Campos do Jordão OSE 15 x 41 ACIE Cachet da Petite Galerie 1.100

016 Bax

Via Sacra   AST

14 obras medindo 20 x 20 cm cada

todas assinadas no verso

Reproduzidas no livro do artista escrito por Ivone Luzia Vieira, em página dupla.

29.000

"Homem de muita fé                             caminha Petrônio Bax                             por sobre as águas.                                   Entre o azul e o verde                               esmeralda e turquesa                             carreia as ondas                                       nas próprias mãos”.

 

Henriqueta Lisboa

017	Lorenzato
017 Lorenzato

Subida do morro OSE 45 x 40 ACID 8.500

017A	Antônio Poteiro
017A Antônio Poteiro

Levantamento de mastro AST 25 x 30 ACID 980

018	Lorenzato
018 Lorenzato

Favela OSD 43 x 32 1977 ACID 8.500

019	Antônio Poteiro
019 Antônio Poteiro

Figuras Bíblicas Vaso em cerâmica 50 x 50 x 50 Ass. base 4.200

019A	Antônio Maia
019A Antônio Maia

Ex Voto ASC 55 x 42 2002 Ass. verso 1.400

020	Lorenzato
020 Lorenzato

Cotidiano no morro OSD 40 x 30 1983 ACID 8.500

021	Manabu Mabe
021 Manabu Mabe

Abstrato AST 51 x 51 1980 ACIE e Verso Datado 26/6/1980 23.500

022	Ana Horta
022 Ana Horta

Composição abstrata OST 130 x 140 1986 Ass. Verso Cachet no verso - obra nº 18 de 1986 16.000

023	Sylvio Pinto
023 Sylvio Pinto

Paisagem OST 47 x 56 ACID 2.400

0024	Eugênio Proença Sigaud
0024 Eugênio Proença Sigaud

A casa do João de Barro OSE 36 x 24 1974 ACID - Itaipava 1.200

025	Inimá de Paula
025 Inimá de Paula

Freira de Santa Tereza RJ OST 81 x 100 1988 ACIE 47.000

026	Cláudio Tozzi
026 Cláudio Tozzi

Paisagem com coqueiros ASM 70 x 70 1980 ACIE 6.500

027	Aldemir Martins
027 Aldemir Martins

Paisagem AST 60 x 80 2002 ACIE Com certificado do artista 14.000

028	Sérgio Telles
028 Sérgio Telles

Festa da Padroeira em Viana do Castelo Portugal OSM 21 X 26 ACID 2.900

029	José Paulo M. Fonseca
029 José Paulo M. Fonseca

Porta e degraus OST 40 x 33 1966 ACID 1.200

030	Aldo Bonadei
030 Aldo Bonadei

Composição OST 55 x 46 1963 ACID Com documento da Bolsa de arte RJ 45.000

031	Inimá de Paula
031 Inimá de Paula

Natureza Morta OST 50 x 80 1994 ACIE 24.000

032	Ivan Marquetti
032 Ivan Marquetti

Vaso de flores OSM 58 x 35 1969 ACID 2.750

As cenas bíblicas do novo testamento são consideradas as mais significativas de sua obra como um todo. Os cenários desvelam os diferentes momentos da vida de Cristo, desde a Anunciação e o Nascimento até a Morte e Ressureição. Sua obra é transitiva, referencial, produz mensagens”...

Ivone Luzia Vieira

Amilcar de Castro

041 Amilcar de Castro

Composição em preto x branco x vermelho x amarelo 

AST  100 x 200   1999   Ass. Verso

Catalogado no Instituto Amilcar de Castro sob acervo nº 1488

160.000

056	Rachel Gilberti
056 Rachel Gilberti

“Cleveland Dowtown” AST 61 x 61 1999 ACID 14.500

057	Rachel Gilberti
057 Rachel Gilberti

“Mercados do Mundo” Tailândia AST 110 x 130 2012 ACIE 12.000

058	Charles Basham
058 Charles Basham

“Grindle House” OST 30 x 43 cm 12“ x 17” 2000 ACIE Proveniência GSI Fine Arts 14.500

058A	Diana Suttenfield
058A Diana Suttenfield

“Kennebunk Port River” Pastel 76 x 112 cm 30“ x 44” 1994 ACID Proveniência GSI Fine Arts - Cleveland - Ohio 14.000

COLEÇÃO DE ARTE E ANTIGUIDADES 

de Miriam e Celso Gilberti 

 

Miriam Gilberti era doutora em Literatura Inglesa e Norte-Americana. Celso Gilberti é Engenheiro Arquiteto. Ambos formados pela UFMG. Casados por cinquenta anos colecionaram obras de arte de diversos pintores norte-americanos e brasileiros. A vasta coleção inclui peças de Julian Stanczak, C.E. Van Duzer e Charles Basham, entre outras, com expressões e técnicas Cubistas, OpArt, Abstratas e Realistas. A coleção de antiguidades inclui estatuetas em bronze, madeira policromada e objetos selecionados oriundos das Américas, Bálcans e o Oriente. Bronzes gregos e orientais entre peças barrocas estendendo-se desde 100AC até o início do século passado. Gilberti é também um arquiteto conhecido internacionalmente com cerca de 62 prêmios em arquitetura. Dentre estes destacam-se obras expostas na 4ª Bienal de São Paulo em 1999 e também a restauração da famosa sala sinfônica de Cleveland, Severance Hall.

Rachel Gilberti formou-se em artes plásticas (BFA) na Universidade de Denison, Ohio, USA. Estudou restauração e conservação em Florença, Itália. Seus quadros estão em diversas coleções privadas nos Estados Unidos e no Brasil. Foi uma das restauradoras dos murais de Diego Rivera, no Rockefeller Center em N.Y. Rachel usa cor e forma de uma maneira única. Os tons impressos em luz e sombra dão aos quadros uma leveza ímpar. Formas lembram fases cubistas e fauvistas. 

Charles Basham nasceu em Wadsworth, Ohio, em 1952. Formado em arte pela universidade de Kent State em Fine Arts e detém um mestrado no mesmo assunto. Basham tem uma técnica apurada, trabalha em paisagens de uma forma abstrata, capturando a luz como elemento primário e contrastando-a com elementos ricos no que poder-se-ia chamar de extremo saturado. Seus quadros ilustram famosas galerias e coleções permanentes em museus e no mundo corporativo, tais como, Reynolds, Museu de Charlotte N.C. e Museu de Greenville, também em Nova Carolina.

Diana Suttenfield nasceu em Washington D.C., morou na Europa por muitos anos ate se situar em West Virginia, na cidade de Shepherdson desde 1962. Suas obras em aquarela e pasteis, levaram o Departamento de Estado Americano a seleciona-la para o programa de Arte nas Embaixadas, exibido pelo mundo afora. Além de diversos prêmios exibições em galerias famosas, Diana é membra da Maryland Pastel Society e da Baltimore Watercolor Society.

A obra de Van Duzer se caracteriza pelo movimento de cores em pinceladas concêntricas de leveza inigualável, expressão moderna, livre e rica em detalhes e nuances, sempre com um tema principal claramente demonstrado em cada obra, gerando singularidade e densidade de expressão.

 

Van Duzer, falecido em 2009, deixou um acervo artístico importante. Em 1948 produziu o famoso ensaio do mural intitulado “Mural Study for Cancer”, hoje em exibição no Museu de Arte de Cleveland, Ohio. Por 33 anos lecionou no Cleveland Institute of Art, entre 1947 e 1989. Também o fez no Flint Institute of Art em Flint, Michigan e na Universidade de Denver, Colorado.

059	Clarence Van Duzer
059 Clarence Van Duzer

Composition I ASC 91 x 85 cm 36” x 33 ½” ACID 29.000

059A	Clarence Van Duzer
059A Clarence Van Duzer

Composition II AST acrylic on canvas 101 x 101 cm 40” x 40” 29.000

059B	Clarence Van Duzer
059B Clarence Van Duzer

“Wind Swept Garden” ASC 21,5 x 21,5 cm 8 ½” x 8 ½” 1991 ACID 5.000

059C	Clarence Van Duzer
059C Clarence Van Duzer

”Mountain Landscape” - Séries I Xilo Painted 50 x 46 cm 20” x 18” 2003 ACID 1.500

Micklosky estudou artes plásticas na Universidade de Pensilvânia. Fez cursos na Itália, em Florença e se especializou em afrescos. Sua técnica em óleo sobre tela é muito apurada, misturando suas próprias tintas para obter a variação cromática única que seus quadros possuem. Blue Note faz parte de uma serie intitulada “notas musicais e a bossa nova”, na qual se inspira no movimento musical que marcou o Brasil. Blue Note traz a harmonia e o tempo musical em tela. A linha vermelha flutuante representa a nota do samba dos desafinados, em total afinação com esta composição emocionante.

060	Charles Micklosky
060 Charles Micklosky

Musical Séries Blue Note OST 137 x 90 cm 54” x 35 ½“ 2012 ACID 15.000

060A	Charles Micklosky
060A Charles Micklosky

”Harpa” OST oil on canvas 41 x 36 cm 16” x 14 ¼“ 2012 ACID 3.000

061	Charles Basham
061 Charles Basham

“Nearly in Shadow” Pastel 29 x 42 cm 11 ½” x 25” 1997 ACID 9.800

062	Margaret Gerding
062 Margaret Gerding

”Moment in time” OSM 36 x 36 cm 14 ¼ “x 14 ¼ “ 1996 ACID 12.000

Gerding celebra a beleza sutil da natureza pristina através de movimentos multi sobrepostos onde a luz ilumina a vegetação rica, capturando-a em um instante único. A leveza da obra e ao mesmo tempo evocativa e terna. Suas paisagens são etéreas e profundas.

Formada pela Universidade de Massachusets em Dartmouth, em 1983. Sua obra hoje é encontrada em museus, galerias de arte e coleções privadas.

062A	Lisa Eastman
062A Lisa Eastman

Ravena - Ohio Gravura 273/500 37 x 78 cm 14 ½” x 30 ½ “ Certificado de autenticidade no verso 1.500

063	Lucette Johnson
063 Lucette Johnson

Composition TM e grafite 44 x 48 cm 17 ½ “ x 19” 5.000

064	Thomas McNickles
064 Thomas McNickles

“Nassua Road” Aquarela 13 x 18 cm 5” x 7” ACID 3.000

064A	Rachel Gilberti
064A Rachel Gilberti

Malásia - Kotabaru AST 76 x 101,5 cm 30” x 40” ACID 9.800

Lisa Eastman formou-se em arte pelo Cleveland Institute of Art. Nascida em Cleveland, Eastman aprofundou-se na execução de peças em que a luz, como uma metáfora espiritual, dá ao seu trabalho e ao espectador um sentido de graça, amor e harmonia com nosso planeta. A gravura representa o entardecer nos campos de Ohio, com os rolos de alfafa ditando um ritmo geométrico na simplicidade da paisagem.

McNickles é membro da American National Watercolor Societies. Suas aquarelas são criadas em uma atmosfera Zen, onde as pinceladas, de rápida execução, são lançadas durante um estado de meditação, gerando cores de natureza espontânea, numa matiz de extrema delicadeza. Seus trabalhos estão expostos em diversas galerias e cerca de 30 museus. Entre eles, destaca-se o Butler Institute of American Art, Hoyt Institute of Fine Art, Vero Beach Center for the Arts e a Kansas State University.

042	Reynaldo Fonseca
042 Reynaldo Fonseca

Figura de adolescente TM 40 x 30 2003 ACID 3.600

043	Reynaldo Fonseca
043 Reynaldo Fonseca

Figura feminina TM 40 x 30 2003 ACID 3.600

044	Augusto Rodrigues
044 Augusto Rodrigues

Figura TM 46 x 38 1968 ACSD 1.600

045	Emiliano Di Cavalcanti
045 Emiliano Di Cavalcanti

Cristo Crucificado TM Crayon e grafite 31,5 x 46 Déc. 40 ACID 60.000

046	Mário Silésio
046 Mário Silésio

Vaso de flores OST 80 x 50 1970 ACID 17.500

047	Mário Silésio
047 Mário Silésio

Vaso de flores OST 80 x 50 1984 ACID 16.000

048	Amilcar de Castro
048 Amilcar de Castro

Volumes AST 60 x 110 1983 ACID Registrado no Instituto Amilcar de Castro sob nº 0586 75.000

049	Paulo Roberto Leal
049 Paulo Roberto Leal

Habitat do Quasar AST 120 x 120 1989 Ass. Verso Obra que compõe a trilogia: Branco, azul e vermelho 35.000

050	Julian Stanczak
050 Julian Stanczak

“Lumina Offering Green” AST Acrylic on Canvas 176 x 176 69 ½” x 69 ½ “ 1991 Ass. Verso Carimbo de certificado. Participou de várias retrospectivas do artista em museus americanos. 210.000

051	Rubem Valentim
051 Rubem Valentim

Emblema OST 118 x 58 Rio de Janeiro 1964 Ass. Verso Pintura 26 39.000

052	Judith Lauand
052 Judith Lauand

Geometrias AST 58 x 49 1991 Ass. Verso Com certificado da artista Acervo 513 38.000

053	Manoel Santiago
053 Manoel Santiago

“Vestido Azul” Retrato de Haydea OST 70 x 50 1932 ACID e Verso - Capa do catalogo “Manoel - Haydea” Coleção Oswaldo Dantés, exposição no Hotel Rio Palace em 1987 - Carimbo do Salão Nacional de Belas Artes 1932 6.900

054	Haydea Santiago
054 Haydea Santiago

Carnaval OST 50 x 60 Déc. 50 ACID 2.900

055	Inimá de Paula
055 Inimá de Paula

“Chico Evaristo” OST 92 x 73 1971 ACIE e Verso No verso “Fases Curtas - Série Extra” Participou da mostra inaugural do Museu Inimá de Paula - BH 24.000

Coleção Miriam e Celso Gilberti

065	Edgar Walter
065 Edgar Walter

Jardim Botânico RJ OST 126 x 196 Déc. 60 ACIE e Verso 10.800

065A	Leopoldo gotuzzo
065A Leopoldo gotuzzo

Parque Laje RJ OST 33 x 45 ACID Rio 1965 2.000

066	Edwin Henry Boddington
066 Edwin Henry Boddington

Entardecer no Tamisa OST 48 x 81 1855 ACID 24.000

Membro da “Williams Family of Painters”, Boddington foi um paisagista que trabalhou na Era Vitoriana em meados do século XIX. Filho de outro reconhecido paisagista, Henry John Boddington, o artista teve também dois filhos artistas da paisagem. Boddington tem várias obras em diversos museus europeus.

067	Georges Wambach
067 Georges Wambach

Ilha de Paquetá RJ OST 90 x 140 1944 ACIE 9.800

068	Genesco Murta
068 Genesco Murta

Paisagem de Ouro Preto OSM 27 x 35 Déc. 1940 ACIE 1.200

068A	Wim Van Dijk
068A Wim Van Dijk

Moinhos - Holanda OST 40 x 30 Déc. 50 ACIE 2.900

069	John Graz
069 John Graz

Paisagem OST 155 x 53 ACIE 24.000

070	Inimá de Paula
070 Inimá de Paula

Folguedos na favela Belo Horizonte OST 60 x 73 1968 ACID Obra que participou da exposição inaugural do Museu Inimá. Reproduzido na Revista Veja em 04/07/2012 43.000

071	Carlos Scliar
071 Carlos Scliar

Telhados de Ouro Preto VCEST 65 x 100 1992 ACID e Verso 13.500

072	Ivan Serpa
072 Ivan Serpa

Figura feminina e bichos Aquarela 37 x 28 1965 ACID Reproduzido à pág. 58 da Revista ARTE - Editora Globo agosto de 1977 4.500

073	Ivan Serpa
073 Ivan Serpa

Figuras e bichos TM Aquarela e hidrocor 32 x 46 1972 ACID Reproduzido no catálogo da Bolsa de Arte - RJ 7.900

074	Yara Tupynambá
074 Yara Tupynambá

Guerreiro Vinil Encerado 70 x 50 ACID 1.800

075	Bernardo CID
075 Bernardo CID

Realismo Mágico OST 65 x 55 Ass. verso 3.800

076	Dario Mecatti
076 Dario Mecatti

Caravana de Beduínos OST 30 x 50 ACID 4.200

077	Armando Romanelli
077 Armando Romanelli

Madona do algodoal AST 60 x 60 1992 ACIE 6.800

078	Ivan Marquetti
078 Ivan Marquetti

Auto Retrato OST 100 x 81 1970 ACIE e Verso Ouro Preto 4.500

078A	Fernando P.
078A Fernando P.

Pescadores OST 90 x 116 Déc. 60 ACID 3.900

079	Ado Malagoli
079 Ado Malagoli

Batismo OST 50 x 50 ACID e Verso 6.500

"E esse gladiador maestro 

Surpreendeu um dia as montanhas em música 

dançando com as igrejas no ar 

e assim, num passe de mágica 

fundou Minas Gerais em cor. 

 

Batalhou de batuta em punho 

transformou o Parque Municipal 

numa Floresta Encantada 

e lá fundou o seu castelo. 

Ensinou a grandeza de ser livre 

no rigor de um desenho severo 

e mostrou as cores que flutuavam no espaço 

tecido de mistérios iluminados. 

 

Esse Reino Encantado era o universo de Guignard 

que tanta alegria trouxe a todo mundo.

 

Guerreiro que apareceu, fez mágica 

e foi embora, mas que deixou firme 

e para sempre a lição 

de que sem liberdade as cores não existem. 

 

Segurava o pincel como se fosse um guerreiro, um maestro, 

um mágico”. 

 

Amilcar de Castro

"As flores fascinavam o artista: Para ele, sintetizava, na simplicidade de suas formas, a beleza, a natureza e a vida. Há no observar e pintar as flores um desafio a ser superado: reproduzir-lhes as formas, fazê-las idênticas às de sua espécie; mas, antes, não perder o sentimento que o inspirou como motivação”... 

 

 

Elmer Correa Barbosa

080 Alberto da Veiga Guignard

Vaso de flores -  Ass. centro inferior 

OST - 1955 - 75 x 61

4.250.000

“Esse talvez seja o maior de todos nós.” 

 

Cândido Portinari 

Depoimento sobre Guignard ao 

crítico de arte Jayme Mauricio - 1953

Guignard e Portinari

Encontro dos mestres,

tendo ao centro Niomar Muniz Sodré

082	Alberto da Veiga Guignard
082 Alberto da Veiga Guignard

Cristo OSM 27 x 21 1955 ACIE e também assinado no verso e na moldura 45.000

Guignard e Portinari

"Alberto da Veiga Guignard residiu durante muitos anos em Munique. Formou-se na Academia daquela cidade. Em Florença estudou Botticelli, que, unido ao conhecimento dos japoneses, lhe revelou o segredo e a essência do decorativo. Sua pintura é de tendência decorativa - Expressionista - Alemã. Considero-o um dos pintores mais importantes do Brasil.”

 

 

Emilio Pettorutti 

Mestre Cubista Argentino

Revista Época - Buenos Aires

20/01/1 939

 

 

 

Ressalte-se que a amizade entre os dois artistas foi intensa a partir de 1921 quando se conhecem em Munique, depois encontram-se em Berlim em 1923 e também no Rio em 1924, época de um breve retorno de Guignard ao Brasil. Reencontram-se, em Florença no final dos anos 20 e em 1945, Pettorutti, como diretor do “Museo Provincial de Bellas Artes” De La Plata, volta a receber o amigo na Exposição “20 Artistas Brasilenõs”. O mestre argentino possuía 19 obras de Guignard em seu acervo Particular.

086	Antônio Cabral
086 Antônio Cabral

Auto retrato OST 100 x 80 1986 ACID 7.500

087	Siron Franco
087 Siron Franco

Megalópole OST 23 x 35 Déc. 70 ACID 6.500

088	Inos Corradin
088 Inos Corradin

Figura AST 100 x 45 Déc. 80 ACIE 3.600

089	Manoel Santiago
089 Manoel Santiago

Sedutora OST 60 x 45 Déc. 40 ACID 5.900

090	Héctor Carybé
090 Héctor Carybé

Cangaceiros - desenho 1954 - 48 x 65 Desenho elaborado para cena do filme: O cangaceiro - de Lima Barreto Ex coléção Walter Way - SP 29.000

091	Juarez Machado
091 Juarez Machado

“Mollard” - As bebedoras de Vinho OST 71 x 100 Localizado Paris 1990 ACID e Verso 29.000

092	Amilcar de Castro
092 Amilcar de Castro

Escultura em aço córten 40 x 26 x 5 Ass. na lateral 50.000

093	Bruno Giorgi
093 Bruno Giorgi

Catavento Mármore rosado 50 x 45 x 33 Ass. parte inferior Documento de venda e expertização de Leontina Giorgi 98.000

094	Inimá de Paula
094 Inimá de Paula

Rebentações OSD 36 x 54 1974 ACIE 11.000

095	Sylvio Pinto
095 Sylvio Pinto

Marinha OST 33 x 46 ACIE 2.250

095A	Mário Silésio
095A Mário Silésio

Marinha OST 50 x 30 Ass. verso 5.250

096	Jenner Augusto
096 Jenner Augusto

Marinha ao anoitecer BA OST 37 x 61 1972 ACID e Verso 3.900

097	Sylvio Pinto
097 Sylvio Pinto

Cais OST 45 x 56 Déc. 50 ACID 2.900

097A	Armando Romanelli
097A Armando Romanelli

Barcos OSM 21 x 21 ACIE 1.200

098	Daniel Senise
098 Daniel Senise

La Villette acrílica, pó de ferro e pedras s/ tela - 185 x 135 1997 Ass. verso Reproduzido no livro Daniel Senise: “Ela que não está” textos de Ivo Mesquita, Dawn Ades e Gabriel Perez Barreiro - 1998, pág. 182 e 183. 145.000

099	Jorge Guinle
099 Jorge Guinle

“Celebrates” AST 124 x 166 1980 Ass. verso Cachet da Galeria Toulouse Documento de expertização da obra 80.000

083	Alberto da Veiga Guignard
083 Alberto da Veiga Guignard

Cristo OSM 17 x 14 Déc. 50 ACID 45.000

"Um nimbo claro ondula em torno dos cabelos negros, orientais, da cabeça do Cristo, sempre crivada de espinhos, às vezes marcado com brancos, às vezes pela concentração de um amarelo irradiante. Em alguns tratamentos do rosto dessas figuras, a pele se esverdeia, numa configuração próxima à de obras de Van Gogh e Gauguin”.

 

Lélia Coelho Frota

Guignard e Portinari
084	José Pancetti
084 José Pancetti

“Bairro proletário” Morro do Jaguaribe - Campos do Jordão OST 38 x 46 ACID Fase abissínia 11/06/1943 Carimbo do Salão Nacional de Belas Artes 1943 - Incrição nº356 Reproduzido no livro “Pancetti o pintor marinheiro” sob tombo nº 87 pág. 166 220.000

“Um gran pintor de corazón puro.”    

Pablo Neruda

1945

"Após obter o Prêmio de Viagem ao Exterior pelo Salão Nacional de 1941, e não podendo aproveita-la por problemas de saúde, parte para Campos do Jordão. Ai, a partir de 1943, produzirá as obras da fase Negra ou Abissínia, caracterizada pela nota de profunda melancolia, a contrastar com tantas pinturas de tema e tonalidades mais alegres, realizadas em 1942. A doença, a solidão e o encontro com uma natureza diferente de tudo quanto até então pudera ser visto, produzirão em Pancetti um impacto emocional responsável pelo surgimento de algumas das paisagens mais comoventes de toda a pintura brasileira Contemporânea”...

 

José Roberto Teixeira Leite

085	Milton Dacosta
085 Milton Dacosta

Figura Geométrica OST 100 x 81 Década de 1960 Ass. Verso Sob consulta

O artista Milton Dacosta 

Década de 1960

100	Aluisio Carvão
100 Aluisio Carvão

Composição OST 57 x 48 1957 Ass. verso Cachet da Galeria Saramenha Documento de expertização da família do artista 350.000

101	Eduardo Sued
101 Eduardo Sued

Composições II AST 40 x 40 2007 Ass. verso 9.000

102	Ubi Bava
102 Ubi Bava

Geometrias OSC 22 x 28 20/03/1956 Ass. verso Cachet da Petite Galerie 12.000

103	Eduardo Sued
103 Eduardo Sued

Composição I AST 90 x 100 1999 Ass. verso Cachet Galeria Toulouse 29.000

103A	Abelardo Zaluar
103A Abelardo Zaluar

Linha verde AST 130 x 100 1980 Ass. verso 6.800

Guignard - Ed. Randrade

104   Apartamento no Edifício Randrade

Com o famoso mural de Alberto da Veiga Guignard

Localizado à Av. Augusto de Lima, 1036 - 11º andar 

esquina com Praça Raul Soares - Barro Preto - Belo Horizonte 

medindo 560 m2 com cinco quartos e quatro salas

3.000.000

Visitas programadas ao apartamento

durante o período de exposição.

Agende sua visita.

A encomenda do Mural no Edifício Randrade à Guignard foi feita em 1946 pelo Coronel Redelvim Andrade, aliás, o mesmo homem que construiria um ano depois o Ed. Acaiaca com 25 andares, na Av. Afonso Pena, defronte à Igreja São José em Belo Horizonte, prédio que seria um marco na arquitetura mineira.

 

Este mural gerou um desentendimento entre Redelvim e Guignard, por ele não entender o belo e minucioso desenho do artista, porque a montanha central não parecia “Brasileira”. 

 

A composição de Guignard incluía as paisagens, serras, igrejas e casarios mineiros, só que em forma de um Burgo Medieval com o perfil da montanha, apontada como o “Mont Saint Michel” na França.

Apartamento no Edifício Randrade

Alberto da Veiga Guignard 

Salão principal - Mural 

oléo e pigmentos sobre gesso e cola

230 x 500    1946

Reproduzido no livro “Guignard” de Lélia Coelho Frota 

Sub título: “Pintura fora do quadro: Rua caraça e Ed. Randrade” às páginas 149, 150 e 188 

105	Benedito Calixto
105 Benedito Calixto

Beira da praia - Itanhaém OSM 13 x 22 Circa 1905 ACID 12.000

105A	Edgar Walter
105A Edgar Walter

Arredores de Niterói OSM 15 x 25 Déc. 50 ACIE 1.600

106	Manoel Santiago
106 Manoel Santiago

Baia de Guanabara OSM 20 x 25 Rio 1945 ACID 1.800

107	Sylvio Pinto
107 Sylvio Pinto

Marinha RJ OST 27 x 38 Circa 1948 ACIE 2.200

107A	Sylvio Pinto
107A Sylvio Pinto

Recanto em Nova York OSM 40 x 50 1987 ACID 1.900

108	Anita Malfatti
108 Anita Malfatti

Vilarejo OSM 32 x 45 Déc. 50 ACID Estudo para painel Apresenta Certificado 50.000

109	Inimá de Paula
109 Inimá de Paula

A pequena Ponte Caldas Novas - GO OST 55 x 65 1978 ACID 15.900

110	Inimá de Paula
110 Inimá de Paula

“Rio Comprido com Paula Mattos” RJ OST 81 x 100 1990 ACID Reproduzido no catálogo da exposição no Museu Nacional de Belas Artes - RJ. Inserida na filmagem sobre a vida e obra de Inimá de Paula realizada por Tizuka Yamasaki. 50.000

111	Carlos Bracher
111 Carlos Bracher

Vista de Ouro Preto OST 60 x 81 1983 ACID 3.800

112	Carlos Bracher
112 Carlos Bracher

Prefeitura e casa com porta em voluta - Sabará 73 x 54 Junho 84 ACID 3.800

113	Carlos Bracher
113 Carlos Bracher

Igreja do Pilar - São João Del Rey 73 x 92 Maio 1995 ACIE 4.750

Marcos Coelho Benjamin A fase dos “Casulos”, de curta duração - entre 1989 e 1990 - apareceu pela primeira vez na Bienal de São Paulo foto: Itaú Cultural

"Trouxe do Jequitinhonha latas velhas, madeiras carcomidas, com restos de camadas de tintas e vernizes, pregos, rachaduras, a miséria colada no material, mas, também, esta beleza que a corrosão do tempo cria. Ao retrabalhar esse material, aproveitando o que sobrou neles da intervenção do homem, agregando incisões, um desenho, um corte ou recorte, Benjamim realiza a verdadeira ‘arte povera’ brasileira, assume nossa miséria, dá sua versão da ‘estética da fome’ de Glauber Rocha. Esse lixo recolhido em Jequitinhonha foi seu relato de viagem, dramático, poético, que os cariocas puderam ver no Salão Nacional de Artes Plásticas de 1980, no qual recebeu o prêmio de viagem ao exterior”.

Frederico Morais

114 Marcos Coelho Benjamin

Casulo  Zinco e ferro    280 x 70

Obra reproduzida no livro do artista escrito por Aracy Amaral à pág. 43, em imagem realizada durante sua exposição na Alemnha

48.000

Leilão - Noite Única:

30 de agosto de 2016

terça-feira 

20:30 horas

 

Estacionamento coberto e fechado na garagem do Hotel 

Local da Exposição e  Leilão: 

Hotel Caesar Business

Salão Ouro e Cobre

Av. Luis Paulo Franco, 421

Belvedere - BH - MG 

(31) 2123 9898

Ao lado do BH Shopping

Exposição:

25 a 29 de agosto 

Quinta à Segunda-feira

das 11 às 22 horas

 

Leiloeiro Oficial: 

André Ferraz

Lances e informações: 

(31) 3286 4282

(31) 99916 2783 

(31) 99829 8019

(31) 99579 0778 

ou pelo e-mail 

galeria@vitorbraga.com.br

081 Alberto da Veiga Guignard

Os Jockeys - Grande Prêmio

Circa 1950 

OSM  40 x 53  ACID e Verso 

Cachet - Retrospectiva MAM/RJ  14/03/1974 a 14/04/1974

950.000

Atelier de Guignard - Belo Horizonte - 1949

Da esquerda para direita:

João Vianna, Guignard, Mário Silésio e Bax

016	Bax
016_14

Da esquerda para a direita: 

Amílcar de Castro, Guignard

e Mário Silésio

Em frente à antiga residência de Guignard em Petrópolis - RJ  Circa de 1950

033	Sérgio Telles
033 Sérgio Telles

Natureza morta OSC 40 x 60 ACIE 3.000

033A	Ivan Marquetti
033A Ivan Marquetti

Composição OSM 80 x 50 06/02/1962 ACSD e Verso 5.900

034	Carlos Scliar
034 Carlos Scliar

Maças no prato VCEST 26 x 37 Ouro Preto 01/05/1987 Ass. Centro 3.250

035	Carlos Scliar
035 Carlos Scliar

Ferro de passar Vinil e Colagem Encerado 36 x 27 30/11/1971 ACIE Com dedicatória no verso 3.250

036	Bustamante Sá
036 Bustamante Sá

Paisagem com montanhas OST 71 x 100 1936 ACID 3.900

037	Bustamante Sá
037 Bustamante Sá

Campos do Jordão OST 38 x 55 Ass. Verso 1.800

038	Milton Dacosta
038 Milton Dacosta

Estação OST 31 x 41 ACID Localizado e datado “Mangaratiba Rio - 1936” 28.000

039	Mário Silésio
039 Mário Silésio

Santa Ceia OST 40 x 50 1951 ACID 36.000

040	Mário Silésio
040 Mário Silésio

Composição construtiva TM 50 x 100 1957 ACID 30.000

115	Rubens Gerchman
115 Rubens Gerchman

Procura-se Escultura em madeira e chapa 120 x 15 e 50 cm em diâmetro na chapa. 18.000

115A	Amilcar de Castro
115A Amilcar de Castro

Escultura Aço córten 5mm 40 x 24 x 18 Ass. Proveniente Coleção Celma Alvim 40.000

116	Vânia Braga
116 Vânia Braga

Leão Mármore reconstituído 180 x 145 x 115 Ass. Parte inferior 26.000

117	Ivan Serpa / Antônio Manuel
117 Ivan Serpa / Antônio Manuel

Trabalho à quatro mãos TM 38 x 28 1965 ACID e ACIE 12.000

118	Ivald Granato
118 Ivald Granato

Clint OSC 52 x 37 1985 ACID 2.800

119	Ivald Granato
119 Ivald Granato

Bichos Tríptico OST 22 x 25 cada ACID 1.800

120	Orlando Teruz
120 Orlando Teruz

Mulata com flores OST 57 x 46 Rio 1966 ACID e Verso 14.000

121	Cândido Portinari
121 Cândido Portinari

Figura e Pássaro Nanquim 15 x 25 Ass. Postem com estrela 15.000

122	Cândido Portinari
122 Cândido Portinari

“João Cândido” Grafite 20 x 15 ACID 6.000

122A	Cândido Portinari
122A Cândido Portinari

Tiradentes - Água Forte 50 x 24 ACID 6.000

123	Djanira
123 Djanira

São Jorge Grafite 34 x 25 1955 ACID 2.500

123A	Franz Weissmann
123A Franz Weissmann

Nu feminino TM 46 x 32 Déc. 60 ACID 3.500

124	Artur Barrio
124 Artur Barrio

Interferências TM 125 x 80 1990 Ass. verso 22.000

124A	Anna Maria Maiolino
124A Anna Maria Maiolino

Composição TM 49 x 49 Rio 25 Setembro 1995 ACID 38.000

125	Antônio Dias
125 Antônio Dias

“The Ilustration of Art” TM 50 x 68 Déc. 70 ACID Reproduzido no catálogo da Bolsa de arte RJ 130.000

126	Miguel Gontijo
126 Miguel Gontijo

Díptico 110 x 100 cada 2012 Participou das mostras: "Migueliana - Tudo que é sólido desmancha no ar” Câmara Federal - Brasília - DF - 2012 "Miguel e o Onitorrinco" - Museu Inimá de paula - BH - de out/2012 a jan/2013 15.000

127	Décio Villares
127 Décio Villares

Cristo OST 40 x 30 Circa 1895 ACID 3.000

127A	Inês Brunetti
127A Inês Brunetti

Infância OST 41 x 32 Circa 1880 ACIE Itália 2.500

128	Konstantin Kristoff
128 Konstantin Kristoff

“Auto Retrato no Passamento Inesperado de D. Lola Goiana (Inesquecível)” OST 150 x 220 Montes Claros Abril 1986 Ass. Frente e Verso 20.000

129	Konstantin Kristoff
129 Konstantin Kristoff

“Homenagem a Masaccio Auto Retrato com MM e meu cão fiel”. OST 160 x 160 Montes Claros Janeiro 1986 Ass. Frente e Verso 16.000

130	Inimá de Paula
130 Inimá de Paula

Homenagem à Manet OST 130 x 114 1984 ACID Reproduzido na contra capa do livro “Inimá” de Frederico Moraes 130.000

131	Rubens Gerchman
131 Rubens Gerchman

Beijo AST 100 x 100 ACID e Verso 39.000

132	Diego Rodrigues
132 Diego Rodrigues

Românticos Bronze recostituído cada figura medindo 87 x 80 x 32 Ass. parte inferior 7.800

133	Calabrone
133 Calabrone

Múltiplo 84 Bronze 33 x 20 Ass. verso 2.500

134	Maurino Araújo
134 Maurino Araújo

Querubim Madeira policromada 60 x 30 x 13 Ass. parte superior 3.900

135	FranZ Weissmann
135 FranZ Weissmann

Escultura em chapa 50 x 30 x 20 12.000

136	Mário Silésio
136 Mário Silésio

Noturno 5 OST 65 x 81 1960 Ass. verso 55.000

137	Mário Silésio
137 Mário Silésio

Noturno 7 OST 50 x 70 1960 Ass. verso 48.000

138	Mário silésio
138 Mário silésio

Geometrias intermediárias OSC 13 x 48 Circa de 1959 N/A 5.900

139	Lothar Charoux
139 Lothar Charoux

Linhas TM 25 x 10 ACID Reproduzido no catálogo da Bolsa de Arte RJ 7.800

140	Mário Silésio
140 Mário Silésio

Frutas e garrafas OST 80 x 60 1976 ACID 18.500

141	Imagem de Nossa Senhhora do Rosá
141 Imagem de Nossa Senhhora do Rosá

Madeira policromada Séc. XVIII 79 x 34 x 18 48.000

142	Crucifixo
142 Crucifixo

Madeira Séc. XVII 75 x 25 x 13 4.000

143	Buda
143 Buda

Ásia Circa 1500 DC Bronze 100 x 26 x 25 Com delicados detalhes na decoração da vestimenta, ricamente trabalhados em fundição exemplar. 20.000

144	Condutor de Biga 	Bronze
144 Condutor de Biga Bronze

Origem Grécia Circa 300 DC 110 x 45 x 35 Esta peça fazia parte de uma biga, cujo braço faltante do condutor segurava as rédeas 29.000

145	Cruz Ortodoxa
145 Cruz Ortodoxa

Origem Balcãs Sérvia Circa 1200 DC 26 x 13 Por ser um ícone sagrado, o toque dos fieis ao longo dos anos arredondou as suas formas 5.000

146	Espelho Rococó
146 Espelho Rococó

França Circa Séc. XVIII / XIX Época da dominação francesa da Louisiana 106 x 84 15.000

147	Carlos Scliar
147 Carlos Scliar

Natureza Morta Frutos no prato VCEST - Tríptico 37 x 13 cada 2.800

147A	Carlos Scliar
147A Carlos Scliar

Pêra VCEST 27 x 18 1974 ACID 2.250

148	Carlos Scliar
148 Carlos Scliar

“Kaki” VCEST 18 x 27 1974 ACID 2.250

148A	Haydea santiago
148A Haydea santiago

Composição OSM 16 x 22 1932 ACIE 1.200

149	Enrico Bianco
149 Enrico Bianco

Vaso de flores OST 73 x 60 1943 ACID Certificado de autenticidade emitido pelo artista 55.000

150	Inimá de Paula
150 Inimá de Paula

“Casa na encosta da montanha” Ouro Preto OST 46 x 61 1989 ACID 16.000

150A	Sérgio Telles
150A Sérgio Telles

“Jardins de Luxemburgo” OSM 40 x 60 ACID Localizado “Paris 2003” 6.500

151	Wilde Lacerda
151 Wilde Lacerda

Ladeira de Santa Efigênia Ouro Preto OST 70 x 30 ACID 1.600

152A	Ivan Marquetti
152A Ivan Marquetti

Janelas de Ouro Preto OST 70 x 100 1978 ACID 3.800

153	Dionísio Del Santo
153 Dionísio Del Santo

“Figura” AST 60 x 120 1982 Ass. verso 16.000

154	Maurício Nogueira Lima
154 Maurício Nogueira Lima

Série URBS AST 100 x 80 1983 Ass. verso Reproduzido no catálogo da Bolsa de Arte Nov/2014 38.000

155	Mário Silésio
155 Mário Silésio

Construção 4 OST 38 x 50 1957 Ass. verso 70.000

156	Mário Silésio
156 Mário Silésio

Geometrias em Geometrias AST 90 x 61 1972 ACID 37.500

157	K. Wakabayashi
157 K. Wakabayashi

Composição TM 50 x 60 2006 ACIE Reproduzido no catálogo da exposição do artista em Brasília em 2006 8.900

158	Fukuda
158 Fukuda

Abstração AST 80 x 100 ACID 3.900

159	Maria Polo
159 Maria Polo

Abstrato OST 41 x 33 Déc. 50 ACIE e Verso 3.400

159A	Fernando Velloso
159A Fernando Velloso

Abstração ASM 100 x 100 1988 Ass. Verso 6.900

Guignard Oratório

160   Alberto da Veiga Guignard

Oratório   Pintura central São Sebastião OSM.

75 cm altura x 30 x 20   Ass. parte central inferior

Coleção Ângela Prates - oriundo da família Carlos Prates

350.000

“Um São Sebastião que poderia ilustrar a ideia de um Pascal, um filósofo da fé, que pintasse.”

 

 

Wilson Coutinho

referindo-se à temática de 

São Sebastião na obra do artista 

1960

“Era um valor de criar, de ensinar, 

de entusiasmar, de fazer crer.”

 

 

Guimarães Rosa

Em depoimento após 

a morte do mestre

Detalhe da gaveta

Paisagem de Ouro Preto  

OSM  6 x 26

Leilão - Noite Única:

30 de agosto de 2016

terça-feira 

20:30 horas

 

Estacionamento coberto e fechado na garagem do Hotel 

Local da Exposição e  Leilão: 

Hotel Caesar Business

Salão Ouro e Cobre

Av. Luis Paulo Franco, 421

Belvedere - BH - MG 

(31) 2123 9898

Ao lado do BH Shopping

Exposição:

25 a 29 de agosto 

Quinta à Segunda-feira

das 11 às 22 horas

 

Leiloeiro Oficial: 

André Ferraz

Lances e informações: 

(31) 3286 4282

(31) 99916 2783 

(31) 99829 8019

(31) 99579 0778 

ou pelo e-mail 

galeria@vitorbraga.com.br